Governo do Maranhão implementa o Sistema Eletrônico de Informações (SEI!) para modernizar processos administrativos

Acordo de Cooperação Técnica com o TRF-4 foi assinado pelo governador do Estado, Carlos Brandão, e pelo secretário da Segep, Guilberth Garcês

 

O Governo do Maranhão está implantando o Sistema Eletrônico de Informações (SEI!), com o objetivo de simplificar e modernizar os processos e procedimentos administrativos no Estado. O sistema deverá substituir os processos físicos por procedimentos construídos em meio eletrônico, gerando economia na compra de papel e na impressão de documentos, tornando a gestão estadual mais sustentável e reforçando os princípios de celeridade, transparência e eficiência da gestão pública.

“O Maranhão está dando um passo importante rumo à modernização e otimização dos processos administrativos. A expectativa é de que essa transição traga benefícios para o Estado, tanto em termos de economia quanto de preservação ambiental. A adoção de práticas mais sustentáveis e eficientes reforça o compromisso do governo em promover uma administração pública cada vez mais ágil, transparente e alinhada com as demandas da sociedade moderna”, define o governador Carlos Brandão.

O sistema foi desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), com a qual o Governo do Estado celebrou Acordo de Cooperação Técnica, em abril deste ano. Assim, não haverá custos adicionais para o Estado. A operação do sistema está sob responsabilidade da Secretaria de Estado da Gestão, Patrimônio e Assistência dos Servidores, em parceria com a Secretaria Adjunta de Tecnologia da Informação (Seati).

“Além da economia financeira, a implantação do SEI! também reforça o compromisso do governador Carlos Brandão com a preservação ambiental. Ao adotar processos eletrônicos, o Estado do Maranhão contribui para a redução do consumo de papel e seus consequentes impactos ambientais. Essa atitude sustentável reforça que o governo busca por soluções mais responsáveis e alinhadas com práticas de desenvolvimento sustentável”, reforça o secretário da Segep, Guilberth Garcês.